sábado, 29 de agosto de 2009

Rabbit pra mim, Duck para meu marido

Acordamos logo cedo e fomos para recepção fazer a reserva do restaurante. Ficamos o dia todo no Bar Molhado. Encontramos novamente com o casal de amigos, a brasileira, Mel e o dominicano, Jersen. Muitas “papas”, cerveza e pina colada o dia todo. Vida boa heim!


Às 6 da tarde, ainda com sol quente, nos despedimos e fomos nos preparar para um belo jantar no restaurante Paris. Mais uma vez nos perdemos no hotel. Aqui é tudo muito grande, sem falar no mapa que é um pouco confuso.

Chegamos ao recinto. Que lugar agradável. Muito bem decorado, romântico, luz de velas, pouca iluminação. Um bom vinho para o marido e um champanhe para mim. O garçom nos entregou o cardápio. Foi aí que começou a comédia. O Gui tentando me explicar o que dizia todas aquelas palavras estranhas, em inglês e espanhol. Os restaurantes funcionam em um sistema novo para mim: Prato de entrada, um segundo prato e em seguida o prato principal, e por fim, a sobremesa. Os pedidos têm de ser feitos todos de uma só vez. Logo vieram as primeiras surpresinhas, salada de salmon para mim e espécie de maionese com frutos do mar para o Gui. Uma observação, as comidas francesas são chiques, então o prato vem praticamente vazio, parece que é só degustação. Graças a Deus. rsrs 

Em seguida o garçom me traz uma sopa de frutos do mar. Putz! Estava até gostoso, mas ninguém merece sopa nesse calor. Lembrei de Painho, que adora fazer sopa no verão. Foi questão de segundos, logo começou a suadeira. rsrs. 

Logo que acabamos a sopa, veio o prato principal. Outras surpresinhas. Eu pedi um prato com carne de coelho (Rabbit), o Gui pediu pato (Duck). Tudo muito bom, esquisito, mas muito bom. Sem falar que estava numa quentura só. Temos que assumir, não somos chiques o suficiente para comer essas comidas esquisitas. Senti falta do meu bom e velho arroz com feijão, mas valeu pela experiência.







Postado por Lívia Alves Pereira Chagas

Nenhum comentário:

Postar um comentário